quinta-feira, 26 de maio de 2016

DICAS DE COMO CUIDAR DO SEU CORAÇÃO


Olá pessoal, depois de uma semana super conturbada volto aqui para as dicas sobre o órgão responsável pelo percurso do sangue bombeado através de todo o organismo, que é feito em aproximadamente 45 segundos em repouso. Bate cerca de 109.440 a 110.880 vezes por dia, bombeando aproximadamente 5 litros de sangue. Incrível, não é? Pois bem, esta semana minha família está passando por um sufoco, meu tio teve um infarto no fim da semana passada, ficou alguns dias em preparo para cirurgia e graças a Deus, depois de 10 horas na sala de cirurgia ganhou 02 safenas e 01 mamária, Deus literalmente resolveu dar mais uma chance para ele. A verdade é que devemos cuidar da primeira chance que temos, mas esquecemos e sempre pensamos, isso não vai acontecer comigo... Aí aquelas coisas maravilhosas que nos fazem mal nos ajudam cessando nossas vontades e nos fazendo esquecer que precisamos moderar em tudo. " O menos é mais". Sempre pensei o seguinte, não devemos passar vontades, mas não precisamos exagerar, assim podemos quem sabe aproveitar mais a primeira chance. Sei que é um processo difícil deixar certos hábitos alimentares, e sei muito bem, imagina que eu(euzinha ) não como legumes cozidos, não tenho o hábito de comer frutas ( difícil ). Tento ficar nas saladas verdes, sucos, fibras, etc., mas adoro uma gordurinha da picanha...rs
O sofrimento muitas vezes vem para nos alertar, cabe a nós entender ou não.
Então, hoje separei algumas dicas de como cuidar do nosso coração.

Devemos cuidar da saúde integral de nosso corpo e especialmente cuidar do bom funcionamento de nosso coração. É por isso que devemos levar em conta que os alimentos que estamos consumindo diariamente são os que determinam a qualidade de nossa saúde, e esta se verá refletida em nosso rosto, em como nos vemos e nos sentimos, e da mesma maneira se notará no funcionamento de todos os nossos órgãos.
Uma dieta saudável evitará que mais tarde soframos principalmente com doenças cardiovasculares.

Quais alimentos devemos evitar?
Devemos evitar ou moderar estritamente o consumo de frituras, tudo que contenha gordura, como lácteos integrais, gorduras de carnes, a pele do frango, toicinho, todos são gorduras prejudiciais ao coração. Igualmente prejudiciais são todos os embutidos, já que possuem muita gordura.
Também devemos evitar, ou melhor, eliminar o consumo de álcool, uma vez que ele é fatal para potencializar doenças cardiovasculares. Quais alimentos mantém o coração saudável?
Para diminuir o risco de doenças sofrermos de doenças cardiovasculares podemos controlar o consumo de certos tipos de alimentos e selecionar melhor o que comemos, ou seja, nos alimentarmos de maneira mais saudável, dando preferencia àqueles alimentos que nos ofereçam todos os nutrientes necessários para termos corpo e mente saudáveis.


Um ponto fundamental é comermos sempre muitas frutas e verduras. Vejamos:
– Frutas nos oferecem vitaminas e minerais; é importante aumentar seu consumo em nossa alimentação diária, comendo pelo menos uma fruta entre as refeições, ao invés de optar por tomar café ou chá;
– Verduras são indispensáveis em uma dieta saudável, não devem faltar nas refeições principais e devemos nos atentar a melhor maneira de consumi-las, se cozidas ou cruas;
– O frango sem pele, assado, grelhado ou cozido e a carne de boi podem ser consumidos uma vez que estejam limpos, livres de gorduras;
– Peixes são ricos em ácidos graxos poli-insaturados (ômega-), que ajudam a reduzir os triglicerídeos e a diminuir as tendências a desenvolvermos trombose;
– Frutos secos, como nozes e amêndoas, por quatro ou cinco vezes por semana, podem ajudar a reduzir o risco de morte causada por doenças cardiovasculares.
– O alho, se consumido diariamente, ajuda a diminuir os níveis de colesterol ruim, além de ter efeitos contra a trombose.
– Chocolate preto oferece antioxidantes, reduz a pressão arterial, além de ser delicioso;
– Duas taças de vinho tinto por dia são recomendáveis, o vinho é um poderoso antioxidante e ajuda a aumentar o colesterol bom.

E o álcool?
Existem aqueles que dizem que o consumo moderado de álcool, ou seja, uma à duas doses por semana, pode ser benéfico para a circulação. Ainda que seja arriscado assegurar tal conceito, uma vez que não é comprovado cientificamente, fazendo parte apenas do senso comum. O que é certo é que álcool em excesso se converte em algo totalmente prejudicial, e não será inimigo apenas do coração, mas sim do organismo por completo.




ELEVE A FREQUÊNCIA CARDÍACA PARA COMBATER INFARTO, COLESTEROL ALTO E HIPERTENSÃO

Para garantir um coração saudável, os médicos recomendam um remédio milagroso: movimentar o corpo. Quando fazemos exercícios regularmente, o coração trabalha com mais eficiência e sem ter que fazer tanto esforço. O sangue flui melhor e as artérias e vasos ficam mais flexíveis e saudáveis. Tudo isso previne o risco de doenças cardiovasculares, como infarto, colesterol alto, derrame e hipertensão. 
"Enquanto uma pessoa sedentária tem de 80 a 100 batimentos por minuto, uma pessoa condicionada está entre 60 e 70 batimentos por minuto", explica o professor de educação física Paulo Mazzeu, da academia Competition, de São Paulo. Pode parecer pouco, mas essa melhora na eficiência diminui em 40% o risco de complicações cardiovasculares. 
Para favorecer o sistema cardiovascular, os exercícios precisam elevar a frequência cardíaca. "É o caso da caminhada, da bicicleta, da natação, corrida, aulas de step e jump", recomenda Paulo Mazzeu. Confira, a seguir, por que essas atividades fazem tão bem ao músculo vital e quais as variações de treino que favorecem a saúde cardiovascular. 

TEMPO E FREQUÊNCIA

Você não precisa passar duas horas na academia todos os dias para proteger o coração. Mesmo pequenas quantidades de atividade física podem reduzir o risco de doença cardíaca, diz um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA). 
Segundo a pesquisa, praticar 150 minutos - o equivalente a duas horas e meia - de exercícios por semana diminui o risco de doença cardíaca em 14%. Essa porcentagem aumenta de acordo com a quantidade de exercícios praticados. 
"O mais importante é que faça com regularidade, pois seus efeitos benéficos não são mediatos, mas, sim, a médio e longo prazo", explica o cardiologista Cláudio Baptista, da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE).